top of page

Festa literária de Barreiras como promotora de cultura


A oficina ‘Festa Literária de Barreiras como promotora de cultura’, ministrada pelos membros da Academia Barreirense de Letras (ABL), Ananda Lima, Antônia Prado, Marilde Guedes e Théo de Araújo, mobilizou um grupo de estudantes do Campus IX da Universidade Estadual da Bahia (Uneb).

O evento integrou a VII Semana Científica ‘Educação, Ciência, Tecnologia no Desenvolvimento do Oeste da Bahia’, que aconteceu entre 22 e 25 de novembro, depois de dois anos sem a realização por causa da pandemia da Covid-19.

Durante os quatro dias a programação envolveu pesquisadores, docentes, discentes e a comunidade externa com ampla abrangência de temáticas relacionadas aos cursos oferecidos na unidade.

Neste contexto, os quatro escritores ministraram a oficina para evidenciar como a Flib integra diferentes linguagens da arte e é grande fomentadora da leitura e escrita para o território da Bacia do Rio Grande.

Na primeira etapa, dia 23, foi apresentado o histórico da festa literária pela professora Marilde Guedes, que tem atuado na coordenação da curadoria da festa literária pela Uneb.

Para ela, “escrever é deixar fluir pensamentos, emoções, sentimentos que libertam o corpo e a alma. A palavra nos empodera”. Também professores, Ananda Lima e Théo de Araújo relataram sobre a participação e experiência deles na Flib.

A escrita criativa a partir de um mote’ foi a temática do trabalho na etapa final da oficina, com condução de Antônia Prado, professora aposentada. “Os alunos demonstraram muito interesse e superaram nossas expectativas”, afirmou. Animada, ela acrescentou que a roda de conversa foi rica em troca de saberes e a produção dos estudantes resultou em “textos prontos a serem publicados”.

44 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page